quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Meu Voto de Boas Festas!!!

Nessas correrias de ano inteiro a gente acaba achando que Natal e Ano Novo são somente mais dois feriados.
Mas é justamente o contrário: Natal e Ano Novo devem ser sempre dias marcantes.
O Natal é dia de reflexão, não apenas troca de presentes.
O Ano Novo é o eterno recomeço. Traçar novos desafios e planejar novas vitórias.
Mas nesses dias em especial, a quantidade de festas e confraternizações são elevadas a enésima potência.

Deixo então meu voto de Boas Festas!!

Feliz Natal!
Próspero Ano Novo!!!

Um abração!!!

Tradicional voto de Boas Festas
Meu TRADICIONAL voto de Boas Festas!!!


Meu NOVÍSSIMO voto de Boas Festas Eletrônico!!!

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

OS PELUDOS DA SOAMA

É isso aí!!!!


domingo, 13 de dezembro de 2009

Utilidade Pública!

Realmente útil!!!
(Contribuição DPitseys)


sábado, 12 de dezembro de 2009

Parem as Balas!!!

video

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

CONVITE ESPECIAL!

Queridos amigos da Orquestra Sinfônica da UCS nesta quinta-feira, dia 10 de dezembro estaremos realizando a 10ª edição do Programa Quinta Sinfônica, temporada 2009.
Esta edição é especial de NATAL e reune mais de cem músicos no palco, com a participação inédita da Orquestra Municipal de Sopros de Caxias do Sul. A apresentação tem a regência do Maestro Manfredo Schmiedt e como solistas Elisa Machado - soprano e Eduardo Bighelini - tenor. O repertório apresenta a Sinfonia "Il Guarany"de Antonio Carlos Gomes; "árias de óperas italianas e nacionais"; a "Abertura 1812 op. 49" de Piotr llich Tchaikovsky e encerramento com canções de natalinas.
Outra peculiaridade é que este concerto é ao ar livre no Parque Getúlio Vargas (Macaquinhos).

Como esta é a última edição do Quinta Sinfônica da temporada 2009, estamos empenhados em levar o maior número de pessoas para juntos celebrarmos o final de mais um ano. Para isso contamos com sua especial colaboração nos ajudando a promover este espetáculo.
Convide seus amigos e familiares. Estamos esperando por vocês.
Um forte abraço e até o concerto.

Ester Chaves Rodrigues
comunicação - Osucs


SERVIÇO:

Evento: A Orquestra Sinfônica da UCS, apresenta a 10ª edição do Programa Quinta Sinfônica - Edição Especial de NATAL. Convidados especiais: Orquestra Municipal de Sopros e solistas cantores. Regência: Maestro Manfredo Schmiedt.
Data: 10 de dezembro de 2009 - quinta-feira
Hora: 20h30min
Local: PARQUE GETÚLIO VARGAS (ao ar livre)
  – R: Dom José Barea, s/nº - B: Exposição - Caxias do Sul – RS
ENTRADA FRANCA
Apoio Cultural: Unimed Nordeste RS e Jornal Pioneiro.
Informações: 3289 9017
*em caso de chuva o evento será transferido para a Catedral Santa Teresa.

 
 

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

A LETRA P

A LETRA P
(Antônio Campos)
(Contribuição GBrandalise)
 
Apenas a língua portuguesa nos  permite escrever isso:
--------------------
 
Pedro Paulo Pereira Pinto, pequeno pintor  português, pintava portas, paredes, portais.
Porém, pediu para parar porque preferiu pintar panfletos. Partindo para Piracicaba, pintou prateleiras para poder progredir.
Posteriormente, partiu paraPirapora.
Pernoitando, prosseguiu para Paranavaí, pois pretendia praticar pinturas para pessoas pobres.
Porém, pouco praticou, porque Padre Paulo pediu para pintar panelas, porém posteriormente pintou pratos para poder pagar promessas.
Pálido, porém personalizado, preferiu partir para Portugal para pedir permissão para papai para permanecer praticando pinturas, preferindo, portanto, Paris.
Partindo para Paris, passou pelos Pirineus, pois  pretendia pintá-los.
Pareciam plácidos, porém, pesaroso, percebeu penhascos pedregosos, preferindo pintá-los parcialmente, pois perigosas pedras pareciam precipitar-se principalmente pelo Pico, porque pastores passavam pelas picadas para pedirem pousada, provocando provavelmente pequenas perfurações, pois, pelo passo percorriam, permanentemente, possantes potrancas.
Pisando Paris, pediu permissão para pintar palácios pomposos, procurando pontos pitorescos, pois, para pintar pobreza, precisaria percorrer pontos perigosos, pestilentos, perniciosos, preferindo Pedro Paulo precaver-se.
Profundas privações passou Pedro Paulo.
Pensava poder prosseguir pintando, porém, pretas previsões passavam pelo pensamento, provocando profundos pesares, principalmente por pretender partir prontamente para Portugal.
- Povo previdente! Pensava Pedro Paulo...
- Preciso partir para Portugal porque pedem para prestigiar patrícios, pintando principais portos portugueses.
- Paris! Paris! Proferiu Pedro Paulo... - Parto, porém penso pintá-la permanentemente, pois pretendo progredir.
Pisando Portugal, Pedro Paulo procurou pelos pais, porém, papai Procópio partira para Província.
Pedindo provisões, partiu prontamente, pois precisava pedir permissão para papai Procópio para prosseguir  praticando pinturas.
Profundamente pálido, perfez percurso percorrido pelo pai.
Pedindo permissão, penetrou pelo portão principal.
Porém, papai Procópio puxando-o pelo pescoço proferiu:
- Pediste permissão para praticar pintura, porém, praticando, pintas pior. Primo Pinduca pintou perfeitamente prima Petúnia. Porque pintas porcarias?
- Papai – proferiu Pedro Paulo – pinto porque permitiste, porém, preferindo, poderei procurar profissão própria para poder provar perseverança, pois pretendo permanecer por Portugal.
Pegando Pedro Paulo pelo pulso, penetrou pelopatamar, procurando pelos pertences, partiu prontamente,
pois pretendia pôr Pedro Paulo para praticar profissão perfeita: pedreiro!
Passando pela ponte precisaram pescar para poderem prosseguir peregrinando.
Primeiro, pegaram peixes pequenos, porém, passando pouco prazo, pegaram pacus, piaparas, pirarucus.
Partindo pela picada próxima, pois pretendiam pernoitar pertinho, para procurar primo Péricles primeiro.
Pisando por pedras pontudas, papai Procópio procurou Péricles, primo próximo, pedreiro profissional perfeito.
Poucas palavras proferiram, porém prometeu pagar pequena parcela para Péricles profissionalizar Pedro Paulo.
Primeiramente Pedro Paulo pegava pedras, porém, Péricles pediu-lhe para pintar prédios, pois precisava pagar pintores práticos.
Particularmente Pedro Paulo preferia pintar  prédios.
Pereceu pintando prédios para Péricles, pois precipitou-se pelas paredes pintadas.
Pobre Pedro Paulo pereceu pintando...
Permita-me, pois, pedir perdão pela paciência, pois pretendo parar para pensar...
Para parar preciso pensar.
Pensei. Portanto, pronto pararei.
 
--------------------
E  você ainda se acha o máximo quando consegue  dizer:
"O Rato Roeu a Rica Roupa do Rei de Roma"