terça-feira, 29 de abril de 2008

Ele vai sumindo aos poucos

ele vai sumindo aos poucos,
como o sol num final de tarde verão.
seu tempo já acabou...
mas ele insiste em ficar.
pra tentar brilhar de novo,
pra tentar aquecer o mundo mais uma vez,
pra significar alguma coisa.

ele vai sumindo, velozmente, inexoravelmente,
porque, diferente do sol, ele apagou!
perdeu o brilho, o calor, a vida...
de volta ao vácuo e à escuridão.
nada mais pra ver...
nada mais pra cantar...
nada mais pra viver...

o sol se renova todos os dias
no seu ciclo ininterrupto e imutável:
nasce pela manhã e morre pela tarde.
ele não é o sol, não é nem sequer um planeta
não é uma lua e nem mesmo é um asteróide.
ele é apenas um grão de poeira do espaço
que incendiou-se na atmosfera.
um brilho efêmero, do nada ao nada.

ele vai sumindo aos poucos,
pouco depois de descobrir,
depois de uma longa existência,
como dói existir!

quarta-feira, 23 de abril de 2008

Oração de São Jorge da Capadócia

Hoje (23 de Abril) é dia de São Jorge.
Me identifico com a postura do santo guerreiro. E a oração à São Jorge é cheia de força, determinação e emoção. Prá quem gosta do santo, pra quem gosta de uma boa oração, ou para quem gosta de ver um texto incisivo, aqui está.

---------------------------------------------------
Oração de São Jorge da Capadócia.

Ó São Jorge, meu guerreiro, invencível na Fé em Deus, que trazeis em vosso rosto a esperança e confiança abra os meus caminhos.
Eu andarei vestido e armado com as armas de São Jorge para que meus inimigos, tendo pés não me alcancem, tendo mãos não me peguem, tendo olhos não me vejam, e nem em pensamentos eles possam me fazer algum mal.
Armas de fogo o meu corpo não alcançarão, facas e lanças se quebrarão sem o meu corpo tocar, cordas e correntes se arrebentarão sem o meu corpo amarrar.
Jesus Cristo, me proteja e me defenda com o poder de sua santa e divina graça.
A Virgem de Nazaré, me cubra com o seu manto sagrado e divino, protegendo-me em todas as minhas dores e aflições.
E Deus, com sua divina misericórdia e grande poder, seja meu defensor contra as maldades e perseguições dos meus inimigos.
Glorioso São Jorge, em nome de Deus, estenda-me o seu escudo e as suas poderosas armas, defendendo-me com a sua força e com a sua grandeza, e que debaixo das patas de seu fiel cavalo meus inimigos fiquem humildes e submissos a vós.
Ajudai-me a superar todo o desanimo e alcançar a graça que tanto preciso:
(fazei aqui o seu pedido)
Dai-me coragem e esperança fortalecei minha FÉ e auxiliai-me nesta necessidade.
Com o poder de Deus, de Jesus Cristo e do Divino Espírito Santo.
Amém!
------------------------------------------------------------

terça-feira, 22 de abril de 2008

Pequenas Coisas

Hoje recebi um "scrap" de uma aluna da Banda, a Mariana. E o que ela escreveu me deixou feliz, emocionado e triste. Sim. Ao mesmo tempo. Estranho? Não, normal.
O dito "scrap" falava sobre um viídeozinho que eu postei no meu perfil. Um pedacinho de uma apresentação da Banda do Santa, com a gente tocando "The Final CountDown", do grupo Europe (criei na banda o gosto por tocar rock, pop, coisas diferentes do que se espera de uma banda marcial). Pois bem. No dia dessa apresentação a Mariana viu a a gente tocar.
Frase da Mariana:
"- Quando vcs começaram a tocar, eu qse chorei, fiquei tooda deslumbrada e pensei na hora...
O meu lugar é NESSA banda!!"
Isso me deixou emocionado.
A Mariana é uma garota muito bacana, romântica, um pouco exagerada. Adolescente.
Mas a genuína emoção é o que importa.

Quantas vezes a gente deixa a emoção sufocada, a vontade de dizer o que realmente pensa, o sorriso de satisfação meio amarelado por causa de convenções, autoritarismos e aparências?
Quantas vezes gritamos palavras de ordem berradas por outros, mas que não nos dizem absolutamente nada, apenas para gastar o tempo e "ter experiências novas, viver emoções, crescer, ter conciência".
Sim, quantas vezes fomos massa de manobra, gado manso, boi de piranha...
Sem ter a mínima vontade ou vocação para isso.
Apenas porque não adotamos a emoção nas nossas vidas como um combustível para encarar o mundo.
A Mariana me deixou emocionado porque o fato de eu ter postado um vídeo a fez lembrar de um moemento de grande emoção de sua vida. E isso me deixou muito feliz também.
Feliz porque pude perceber que ainda temos emoção viva correndo nas veias. Ainda temos salvação. Ainda podemos olhar nos olhos dos nossos semelhantes e sorrir.
Fiquei feliz também pela possibilidade que temos hoje de registrar nossos momentos, nossos preciosos momentos de emoção, de alegria, de sucesso (de fracassos e tristezas também) de forma muito econômica. E podemos compartilhá-los com as pessoas de forma direta, para que entendam ou não. Para que apreciem ou não. Para que sintam ou não.
Então, eu parei e pensei um pouco. Pesei tudo isso e fiquei triste. Não TRISTE. Mas triste (com letra minúscula mesmo), desconfortável, meio que desanimado. Motivo: comecei a tocar mais ou menos com a idade da Mariana. Também comecei fascinado, emocionado. Muitos momentos de alegria, alguns de tristeza, outros de júbilo e algumas frustrações.
Lembrando de tudo isso, me dei conta que o registro de todas estas coisas resume-se a algumas poucas fotos e lembranças já meio apagadas.
Nomes se perdem, amizades simpesmente desaparecem.
As histórias não tiveram o registro preciso e imparcial dos recursos disponíveis hoje: câmeras digitais, Orkuts, fotologs, blogs, xurumelogs.
Não. As histórias ficaram com os protagonistas. Na memória dos protagonistas. E vão lentamente se perdendo. Como aconteceu com nossos pais, com nossos avós.

Por isso que essas pequenas coisas que a gente faz todo dia devem ser registradas, devem ser comemoradas, devem ser passadas aos nossos amigos.
Peceber a emoção da Mariana foi uma grande e agradável surpresa.
Descobrir que o gesto que fiz ("pegar emprestado" o link que estava no perfil do Mário henrique) causou uma lembrança tão intensa e feliz.
Tomara que todos possam ao menos uma vez causar este sentimento nas pessoas.
Eu, enquanto músico, enquanto artista, tenho que me esforçar para transmitir a emoção que um compositor idealizou (ou vivenciou) em algum momento de sua vida. É o meu dever. É o meu destino.
Mas eu, enquanto ser humano, devo me esforçar (aliás, acho que todos os "eus" deveriam) para poder proporcinar emoções aos seus semelhantes.

Emoções vivas, felizes e intensas. Lembranças como as que suscitei à Mariana.
Lembranças para toda a vida.
Mesmo que daqui uns tempos o mundo vire o caos.
E que o Orkut acabe!


Valeu Mariana!


Esse é o vídeo (YouTube ruleia)
http://www.youtube.com/watch?v=jhtiatuVKmc


Essa é a Mariana

sexta-feira, 18 de abril de 2008

Declarações... Sim! Declarações de amor

Já falei que eu te amo hoje? Acho que já.
Mas quero repetir. Uma vez, duas vezes, três.
Mesmo que tu enjoe disso.
Mesmo que tu odeie isso.
Eu te amo. E quero estar do teu lado. Quero fazer parte da tua vida.
Não prá te sufocar, mas pra te dar ar.
Não pra te prender, mas pra zelar pela tua liberdade.
As vezes penso que sou indigno.
Mas eu te amo.
Verdadeiramente.
Inteiramente.
Sofregamente.
Amo-te!!!!

Minhas palavras podem ser como folhas ao vento, levadas ao longe, sem razão, sem destino, sem pouso certo.
Mas como folha, cada palavra brotou, cresceu, desprendeu-se de quem a gerou
e procurou o seu destino.
O destino das minhas palavras é o teu coração.
Nas folhas ao vento, voando descontroladas ,estou eu te dizendo "TE AMO!", "TE AMO!", "TE AMO!"
Folhas ao vento!

Já te falei o quanto és linda?
Incontáveis vezes.
Mas não escutas.
Não acreditas.
Dizes que te vejo com olhos apaixonados.
Vejo o quanto linda tu és quando teu mundo cai
Vejo que és linda quando te achas destruída
Vejo que és linda quando teu sorriso aparece timidamente
Te vejo linda sempre, te falo, mas não acreditas...
Serás linda quando o tempo te cobrar a tua estada na vida
Serás linda quando meus olhos já não puderem te ver direito
Serás linda quando teus filhos te apresentarem os teus netos
E eu te direi sempre: estás linda meu amor.
Linda como um amanhecer de verão.
Linda como a luz da lua em uma noite gelada de inverno.
Linda. Linda. Linda.

Não acreditas... Achas que exagero.
Ou, pior, que simplesmente ignoro as adversidades.
Não exagero nem ignoro.
Simplesmente eu percebo a mulher maravilhosa pela qual eu me apaixonei perdidamente, pela qual eu ainda estou perdidamente apaixonado e a quem eu amo mais que tudo na vida.

-----

Parece ficção, mas não é.
Sou um homem muito apaixonado, que vive fazendo bobagens.

quarta-feira, 16 de abril de 2008

Flor Azul

"Flor Azul" foi uma inspiração súbita durante um viagem chata.
Isaac (o Isaac da Malamen´s Band), com seu flamante violão azul remendado com fita isolante, começou a tocar uma seqüência de acordes e me pediu: "- Canta uma bobagem qualquer, pra ver como soa. Vamos ver o que pode acontecer". Olhei prá fora.
(PARÊNTESE
Estávamos no final de outubro, indo com a Banda do Santa para Igrejinha, tocar no desfile da Oktoberfest (acho q era esse o evento). O ônibus em que nos encontrávamos estava pensando em parar, cansado, exausto e morrendo de calor. Parou no semáforo que existe em Nova Petrópolis.
FECHA PARÊNTESE)
Olhei prá fora: um imenso, muito bem cuidado e luminoso canteiro com milhares de flores azuis.
Uma visão paradisíaca. Fiquei olhando por alguns minutos e a única "bobagem" que me veio na cabeça foi "Flor Azul". Estava hipnotizado pela beleza gratuíta daquela paisagem, onde milhares de pessoas passavam sem dar a mínima. As pessoas que estavam no ônibus, por exemplo, não viram o jardim. Só viram depois que eu comentei sobre a buniteza do lugar E da situação insólita de uma ônibus fumacento estar ali, maltratando aquela natureza (produzida pelo homem, obviamente) tão incrivelmente linda.
Ficamos cantando "Flor Azul", "Flor Azul", batendo palmas, "Flor Azul". Música de viagem. mas o resto não vinha. O conteúdo da "Flor Azul" estava custando a sair. Foram aparecendo algumas palavras, frases.. Mas estava muito incompleto. Brotou rapidamente, mas crescia muito lentamente.
Passamos o dia em Igrejinha, tocamos, fomos aplaudidos, fizemos o lanche, bebemos as cocas, e voltamos. E nada da "Flor Azul" crescer.
Chegando em casa, sentei, baixei a cabeça e a "Flor Azul" brotou na minha mente.
Simplesmente lembrei do jardim e de uma moça que passava, alheia a tudo, que jogou alguma coisa, um papel ou um pedaço de casca de fruta no chão.
Ela se transformou num anjo e a "Flor Azul" na verdade é a felicidade que todos procuram. Está na nossa frente.
Se formos incompetentes o suficiente (como muitas vezes eu fui e ainda, infelizmente, deverei ser) para não perceber a felicidade na nossa frente, podemos passar um ano, dez anos, uma vida inteira, sem ter um único vislumbre da felicidade.
Sem poder ver e se deliciar com a "Flor Azul".

Flor Azul
(Bocchese/Schwartzhaupt)

No meio do caminho, eu vi uma coisa linda
E fiz essa balada prá cantar pela estrada.
A estrada era longa e a balada não tem fim
Quando eu passei passei por ela, ela jogou algo pra mim
Guardei o meu presente e segui o meu caminho
Lembrando do momento em que ganhei a flor azul.
Flor Azul! Flor Azul!!! Flor Azul! Flor Azul!!!

A vida é um mistério, se renova a cada dia
Andando pela estrada ou conhecendo uma guria
É um grande paraíso e a esperança não tem fim,
De encontrar o teu caminho e descobrir que tu tá a fim.
São tantas coisas que dão cor à vida
Mas a grande sensação é encontrar a flor azul.
Flor Azul! Flor Azul!!! Flor Azul! Flor Azul!!!

Quando eu penava nessa solidão
Eu queria que alguém aparecesse e me falasse
O quanto o mundo é bom, colorido perfumado e bonito e bom de se viver...
A alegria não pode viver sem um bocado de ilusão
Ilusão e que o mundo é bom, as pessoas são legais
E o ser humano é gente fina!
Eu só sei que quando tudo parecia perdido
Que o mundoestava uma droga, ferrado, acabado, fudido
Apareceu auqle anjo no meio da estrada
Estendeu a mão e me deu a flor azul!
Flor Azul! Flor Azul!!! Flor Azul! Flor Azul!!!
Flor Azul! Flor Azul!!! Flor Azul! Flor Azul!!!
Flor Azul! Flor Azul!!! Flor Azul! Flor Azul!!!
video

terça-feira, 15 de abril de 2008

Saudade

oi
me deu uma saudade de ti

uma vontade de te falar coisas que eu nem tenho idéia
de te dar um beijo que eu nunca dei
de passar a mão no teu cabelo, sentir o teu perfume e te falar "eu te amo" e beijar a tua orelha.

deu uma saudade de fazer a tua comida
de pensar na receita que eu não sei porque cozinhar pra ti é uma aventura
de saber que ao menos eu vou acertar na coca-cola

deu uma saudade da tua voz sempre por perto
da tua presença que me faz sentir o homem mais feliz da terra
deu a saudade de ler os teus olhos e te ver feliz

saudade de pegar na tua mão e sentir o calor que aquece a minha alma
saudade de estar aflito por estar atrasado pra te ver e o trânsito não anda
saudade de sentir que o mundo está melhor porque tu estás ao meu lado.

saudade da tua risada rindo da minha piada sem graça
saudade da tua piada sem graça,
da qual eu dou risada porque acho engraçado tu contando piada sem graça

me dei conta que o amor que sinto por ti cresce com a saudade
percebo que te amo mais a cada minuto que passa
do mesmo jeito que a saudade me consome pouco a pouco

fico preocupado contigo porque não queres que me preocupe
fico abalado porque estás triste e lutando uma luta desigual
e tu não queres que eu me preocupe. queres que eu siga minha vida

sinto uma saudade imensa, pesada, enevoada, com cheiro de mofo...
mesmo que tu duvides, mesmo que não pareça certo, eu te amo
amo-te. mulher, mãe, amiga, parceira, adversária.

sei que estou repetindo muitas coisas e parecendo um disco quebrado...
a saudade faz isso, a saudade nos obriga, a saudade incomoda
a saudade aumenta o sentimento e a sensibilidade

de todos os pensamentos idiotas que tive nesses últimos tempos
e olhe que foram muitos, dos mais variados calibres
o pior foi "e se eu parar de sentir saudade?"

quando se para de sentir saudade da pessoa que se ama
é porque o amor morreu e junto com ele o passado
então simplesmente fica um buraco, um vácuo, uma escuridão

tenho alguns buracos na minha vida, alguns vácuos, algumas névoas
não dediquei amor suficiente, talvez por ser jovem ou por ser idiota...
Mas, não sinto nenhuma saudade. NENHUMA! nada... é triste

me deu saudade de ti. agora, nesse momento. de novo.
estava concentrado em descrever a saudade que eu sinto
e me deu saudade de ti. muita. irritante e doce.

e ao mesmo tempo meu coração bateu mais rápido
porque ele bate descompassado por ti.
porque te ama. e porque está com saudade

como bom idiota que sou já fiz muitas bobagens na vida
a maioria foi inconsequente e banal. coisa de idiota mesmo.
mas te desapontar, te fazer querer ficar longe de mim... foi a maior de todas

além disso, o fato de ser um grande idiota me faz seguir fazendo besteiras
somente os idiotas podem querer consertar um erro fazendo um pior
mas mesmo os maiores idiotas sentem saudades e amam

não sei se tu vais ler isso... talvez seja mais uma das minhas besteiras
mas me deu uma saudade de ti, uma vontade de sair correndo e te abraçar
te proteger, te aquecer, te consolar, te dar um beijo apaixonadoe dizer "eu te amo" no teu ouvido

mas pode ser que tudo que eu disse pareça falso, forçado, inconsequente
pode ser que eu apenas queira te fazer sentir pena de mim. não tenha pena
saiba que o que está aqui é o meu pensamento e o meu sentimento

não tenha pena de mim porque eu fico triste, choro e me desespero
não tenha pena de mim quando faço bobagens pra chamar a tua atenção
não tenha pena de mim quando fico sem assunto e fico te olhando, hipnotizado

tenha pena de mim no dia que descobrires que eu não tenho saudade
tenha pena de mim quando eu te disser "oi" e continuar meu caminho
sim, se esse dia um dia chegar pode ter pena, muita pena, de mim

porque se isso acontecer, não serei mais eu, nem de longe
será apenas uma casca, uma sombra, um boneco oco, vazio
caminhando, sem saber de nada, sem apar~encia de ter vivido

também podes pensar o seguinte: "o papel aceita tudo, escrever é um exercício"
é. poderia ser. tudo que escrevi até aqui poderia ser apenas um exercício.
poderia. mas não se faz exercício com a saudade. a gente SENTE. e PADECE!

não sei se tu vais ler isso. não sei se terás paciência pra ir até o fim
eu não sei se conseguirei teminar. isso é um sofisma
a saudade não tem fim. o amor é imortal

para terminar então: porque escrevi tudo isso?
pra te dizer que me deu uma saudade feroz de ti, quase física
e pra te dizer que eu te amo. e que tu é a mulher da minha vida.